Atenção: habilite seu browser para o uso de Javascript!


Apologética

Prosperidade Financeira

Por Rafael Gabas Thomé de Souza

Importante: antes de submeter este texto à impressão, clique em "Texto Integral",
ao final desta página, para não comprometer a divisão do texto em páginas na impressora.

Página 1 de 3
Ir para a página:   01   02   03   

Em parte alguma das Escrituras encontramos promessas de superabundância material sobre a vida dos filhos de Deus. Cristo foi bem enfático ao ensinar sobre os cuidados naturais da vida, os quais não devem obscurecer a espiritualidade ou a busca por um nível maior de intimidade com Deus: "Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? (Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mt 6.19-21,24-34).

Repare que Ele não disse "todas as coisas", significando um enriquecimento quanto a todas as coisas que venhamos a desejar, mas sim "estas coisas", ou seja: roupa e alimentação. Esta é a promessa bíblica para aqueles que servem a Deus: eles terão suas necessidades materiais mais básicas supridas por Deus, à medida que se desvencilharem do egoísmo e da cobiça. As demais bênçãos, como carros, casas e cheques são dádivas que Ele concede a ímpios e justos, indistintamente, de acordo com Seus propósitos soberanos (Mt 5.45; cf. Is 45.9-11; 55.8,9). Paulo condenou o espírito de ganância com muita veemência, ao instruir o presbítero Timóteo:

"De fato, grande fonte de lucro é a piedade com o contentamento. Porque nada temos trazido para o mundo, nem coisa alguma podemos levar dele. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína. Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores. Mas tu, ó homem de Deus, foge destas coisas, e segue a justiça, a piedade, a fé, o amor, a paciência, a mansidão." (1Tm 6.6-11)

Repare, porém, que ele mesmo reconhece que as riquezas são doadas por Deus, constituindo-se em bênçãos:

"Manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que abundantemente nos dá todas as coisas para delas gozarmos;" (vs. 17)

Apesar de restituir o princípio vetero-testamentário de que a prosperidade material é boa e uma dádiva de Deus, o Novo Testamento jamais apresenta tal bênção como uma promessa ou um direito dos crentes na Nova Aliança. Além de tudo, a sabedoria de Deus é multiforme (Ef 3.10). Ela não está limitada a um modo de agir. Percebemos isso na vida de dois servos de Deus do Antigo Testamento: o rei Salomão e o profeta Elias.

Salomão era abençoado pela abundância de Deus, chegando a acumular altíssimas somas de riquezas (1Rs 3.13; 10.7,14-29). Por outro lado, Elias não possuía, ao menos, uma casa própria. Apesar disso, Deus cuidou dele durante todo o seu ministério. Mesmo habitando o deserto, Elias jamais passou fome, pois os corvos traziam-lhe pão e carne (1Rs 17.1-6). Quando Israel passou pelas terríveis agruras da fome e da sede, Deus providenciou a casa de uma viúva para o profeta morar ali temporariamente, além de suprir a falta de comida naquela residência (vs. 8-16). Esta é a promessa de Deus: o cuidado das necessidades básicas, e não um aumento descontrolado de bens físicos, propiciado por uma alta espiritualidade. A Bíblia mostra que nós, os que amamos a Deus, somos privilegiados por Ele em todas as instâncias:

“Muitas são as aflições do justo, mas o Senhor de todas o livra.” (Sl 34.19)

Assim como o ímpio, o justo também sofre muitas aflições; ao contrário daquele, porém, o justo é livrado por Deus das situações problemáticas. A dificuldade está na compreensão humana acerca da forma com que Deus nos providencia o escape das aflições. Para os homens, livrar-se dos problemas é vê-los resolvidos em um passe de mágica, de forma que sejam solucionados instantaneamente. Apesar de isso acontecer às vezes, não é assim que o Senhor abençoa seus queridos, na maioria delas. Tanto é assim que três jovens hebreus, fiéis a Deus, afirmaram ao rei Nabudonosor: “Se o nosso Deus, a quem servimos, quer livrar-nos, ele nos livrará da fornalha de fogo ardente e das tuas mãos, ó rei. Se não, fica sabendo, ó rei, que não serviremos a teus deuses, nem adoraremos a imagem de ouro que fizeste.” (Dn 3.17,18)

Sadraque, Mesaque e Abede-Nego não ignoravam o cuidado paterno de Deus. O que eles afirmaram ao rei não foi uma expressão de incredulidade ou dúvida quanto ao agir sobrenatural de Deus. Podemos encontrar a aplicação do princípio, de que falaram os três, no capítulo 12 de Atos. Neste texto, vemos a soberania divina expressa na vida dos apóstolos, durante uma grande tribulação que atingiu a Igreja:

“Por aquele tempo, mandou o rei Herodes prender alguns da igreja para os maltratar,” (At 12.1)

Duas das vítimas de Herodes foram os apóstolos Pedro e Tiago, irmão de João. Apesar de ambos serem servos de Deus, ministros do Evangelho, os destinos deles foram nitidamente diferentes: ao passo que Tiago foi decapitado (vs. 2), Pedro obteve a libertação sobrenatural de Deus, por meio de um anjo (vs. 3-11). Isso mostra que não é pelo fato de estarmos em pecado que sofreremos desgraças, e não é pelo fato de estarmos em santidade que ganharemos a vitória material sobre os problemas. Foi isso o que o Mestre ministrou a seus conterrâneos:

“Naquela mesma ocasião, chegando alguns, falavam a Jesus a respeito dos galileus cujo sangue Pilatos misturara com os sacrifícios que os mesmos realizavam. Ele porém, lhes disse: Pensais que esses galileus eram mais pecadores ...


Texto Integral


Página 1 de 3
Ir para a página:   01   02   03   

Título original: O que a Bíblia ensina sobre a prosperidade financeira e nossos problemas?

O autor é estudante, ex-atirador de guerra em Araçatuba (SP).





RecuarPara o alto


Exare suas ponderações
» Comentários até agora: 12.

Em 16/05/2013, às 10:11, Ney Cardoso, de SãoPaulo, ponderou:
Gostei Muito!!! pois ensina na palavra o que é de fato ser próspero e ser rico"
Muitos tentam mostrar a todo custo uma visão distorcida do que é ser abençoado"
Em 08/01/2012, às 22:41, Chico Belo, de Aimorés M G, ponderou:
Gostei, comentário exelente !Muitos pregadores hoje perderam a essência do evangelho. Será que é porque não dá ibope?É um tal de "levanta a mão e fale para o seu irmão que a bênção está chegando", supostamente Deus entrega chave, que mais parece manipulação de carater emocional. Com isso as pessoas ficam esperando, o que acarreta em decepção com Deus por causa de descomprometidos com a verdade do evangelho. Sugiro que digam aos irmãos do lado que paguem as contas que estão devendo. Crentes desavisados esperam estas respostas e continuam dando calote na praça. Recomento que leiam a revista da Escola Dominial do primeiro trimestre de 2012 CPAD adultos. Devemos buscar a face de Deus, mas a doutrina da prosperidade busca as mãos, o que leva a valorização de coisas e o uso de pessoas, invertendo a ordenaça de se amar o proximo como Jesus nos amou.
Em 19/07/2011, às 09:01, CLAUDIA, de LONDRINA, ponderou:
Devemos prestar atenção aos encinamentos de Deus, e não ao homem, porque ele não tem o poder da salvação. As pessoas se apegan ao engano muitas vezes a mentira; se esquece que só existe um único salvador. O que ele quer de nós? "amaivos e respeitaivos uns aos outros como a ti mesmo".
Em 14/06/2011, às 19:37, Jose Carlos, de Araxa-MG, ponderou:
Que bençao este texto e estou aqui aguardando a prosperidade financeira, sou pecador como todo mundo mas tendo ser o mais honesto possivel e as coisa para mim sempre sao mais dificeis e complicada, aparece tantos problemas.
Em 03/05/2011, às 21:48, Adriana, de São João Da Serra - PI, ponderou:
Muito maravilhoso e abençoado este texto, palmas a Jesus,(aplausos) ele merece por ser tão generoso conosco, apesar das nossas falhas!
Em 01/05/2011, às 16:37, GREGORIO, de PINDAMONHANGABA SP, ponderou:
maravilhoso este texto
é realmente uma benção
Em 14/09/2010, às 12:28, Sebastião Ferreira De Souza, de Belém, ponderou:
A pregação das prosperidades materiais, estão como contaminando vários pregadores; tenho visto isso como uma contaminação para marketing, como pelo fato de se aproveitarem das situações naturais das pessoas, pelas buscas de soluções de todos os problemas, com isso banalizando suas pregações com inspirações humanas. Porém que se cumpra as Escrituras. MARANATÁ.
Em 09/08/2010, às 13:59, Rita Lemes, de Ponta Grossa, ponderou:
A Paz!!
Parabéns pelo texto, creio que foi escrito com temor de Deus e pela inspiração do Espírito Santo verdadeiro, Jesus nunca nos prometeu essas prosperidades materiais que estão corrompendo os fiéis atualmente, com a desculpa da prosperidade ser dom de Deus, dizem amém para blasfêmias e heresias, ensinamentos anti e extra BÍBLICOS,A PROMESSA para os crentes é a salvação das almas , a vida eterna,buscai as coisas que são de cima...carregar a cruz não está de maneira alguma relacionado com saúde até a morte, não somos super heróis, nem tão pouco com conforto e riqueza, pois o próprio apóstolo Paulo era bem pobre, morou de aluguel e não teve riqueza alguma além de pregar o evangelho sob muito perigo....
Que Deus te abençoe com todas as bençãos espirituais em Cristo Jesus.
NOSSA vida deve ser baseada nos ensinamentos de Jesus,no NT NA NOVA ALIANÇA, VIVER BASEADO NAS PROMESSAS DA LEI, É PERIGOSO DEMAIS PARA QUEM SE DIZ CRISTÃO...AS promesas lá eram exclusivas para o povo hebreu...Graça e Paz!
Em 22/07/2010, às 13:35, Marcus Paulo De Lima, de Rio De Janeiro, ponderou:
A paz meu irmão, o que eu vejo e uma questão de conhecimento historico e de conhecimento dos originais biblicos, que te daria o conhecimento de textos como: "abundancia" que significa as bençãos te seguirão, "abundar" governar e "prosperidade" significa plenitude. Deus odeia a pobreza, mas ama o pobre que pode vin a ser rico, a prosperidade e dom de Deus, cuidado com o espirito de pobreza, a biblia e um manual de prosperidade e a vontade de Deus para os seus servos. reflita... pazzzzz
Em 15/07/2010, às 09:08, Nelson Elias De Andrade, de Contagem, ponderou:
Exelente. Simplesmente excelente. Texto inteligente, claro,objetivo sem perder o fio da meada da mais pura doutrina.Parabéns.
Em 14/10/2009, às 22:00, Jocelio, de Campina Grande- PB, ponderou:
Concordo plenamente com o artigo acima, pois hoje em dia essa "teoria da prosperidade" que vem cada vez mais sendo difundida, não condiz com os ensinamentos bíblicos. A Bíblia fala no Salmo 34:19 que,"Os bons passam por muitas aflições, mas o Senhor os livra de todas elas". Esse texto nos ensina exatamente o contrário dessa nova teoria, mostrando que na vida passaremos por dificuldades,inclusive finaceiras, porém esses problemas não são decorretes de uma vida de pecado(como é pregado na tal teoria) mas sim como uma forma de Deus corfirmar nossa fé em nossos corações. Além disso, não se pode falar em vida cristã sem lembrar do sacrifício de Jesus, morrendo por nossos delitos e não cobrando nada em troca, a não ser aceitá-lo com único Senhor e salvador de nossas vidas e nos arrepender de nossos pecados de coração.Esse sim é o sacrifício puro e agradável a Deus, não medir a fé pela quantia que se deposita no altar ou imputar pecados aos fiéis em troca da suposta cura atravéis de dízimos e ofertas "generosas".
Em 02/09/2009, às 23:50, Rafael Moreira Da Silva, de Palmital Parana, ponderou:
penso que o caro irmão deve pesquisar um pouco mais sobre a prosperidade proporcionada por deus pois não precizamos ir longe e so lermos as condições que o sl. 1.1,2,3 e poderemos ver ali as condições que um crente pode ter para ser feliz e se dar bem na vida e bem cloro que não e de graça existe um preço eu creio que as promessas de deus são para nos sim e crei que clamarmos a deus como geremia 33.3 vamos ver mudanças em nossas vidas, tambem creio que as promessas não cai do ceu teremos que enfrentar batalhas , mas que poderemos alcançar de Deus as suas promessas e alcançar como o rei salomão alcançou Ec.5.9

Comente o texto
Nome:  

Cidade:  

E-mail (não será publicado):  

Comentários:  

» Você pode digitar mais 1024 caracteres.
Digite a seguir o que você lê abaixo:  
M673xzc


 

Importante: utilize este formulário para ponderar somente sobre o texto acima. Comentários sobre a nossa página devem ser postados na seção Contato.
Busca de Estudo Bíblico
Busca

DTM - Dicionário de Termos Militares
Termos, gírias e expressões da linguagem militar do dia-a-dia. Consulte:

Bíblia Online
Bíblia Online

Capítulo:    Versículo:

     
Palavra(s):

    
Interatividade
RSS Militar Cristão Militar Cristão no Facebook Militar Cristão no Twitter Assine abaixo o Boletim de Notícias
E-mail: